Naquele dia, aquele Fábio

Incrível como a gente acha que se esconde por trás de véus e chapéus mas nossos amigos de verdade conseguem ver através de tudo e nos pregam cada surpresa. Esse poeminha aí de baixo foi escrito pra mim por um grande amigo que sempre carrego no coração em 2003.
˜
“Aquele dia, naquele dia” fiz um testizinho 
daqueles de brincadeira 
que alguém supersticioso sempre nos traz 
e me disseram: 
pense em alguém 
e relacione com essa cor: “Amarelo”… 
e não sei por que, 
mas disse 
“Fábio”… 
 .
“Aquele dia, naquele dia” 
descobri que o Fábio eram alguém 
de quem eu vou sempre me lembrar e 
sempre se lembrará de mim… 
 .
“Aquele dia, naquele dia” 
descobri que não havia ali apenas um amigo e um poeta, 
mas alguém que também sofre 
e tem medo…
 .
“Aquele dia, naquele dia” 
descobri um Fábio não habitual…
“Aquele dia, naquele dia” eu percorri sua parte humana plenamente…
“Aquele dia, naquele dia” talvez o Fábio nos permitiu olhá-lo mais de perto!
 .
                      N.P.S.F., República do Peru,17 de outubro de 2003
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s