Meus amigos, entrem pra dentro, o dia já envelheceu.

Passar o dia no meio do mato mexe com a gente de formas inimagináveis, e não de uma maneira ruim como os que me conhecem podem imaginar. Não passei nem mesmo um dia fora e voltei com a cabeça cheia de minhocas e outros bichos que fazem a cuca pegar no tranco. Parcialmente longe da internet e TV a cabo, tive tempo para pensar em coisas que realmente importam e entender um pouco desse tsunami que passou pela minha vida nessas ultimas semanas. Deveria ser obrigatório para todo trabalhador do PSF passar um dia numa pousada no meio do mato com direito a rede pra balançar e bolo de laranja com frutas cítricas cristalizadas.
Foi aniversario de minha amiga e como meus planos de um final de semana romântico haviam se desfeito, a convidei para usufruir da diária comigo. Foi um passeio rápido mas que serviu para seu propósito: tanto eu quanto ela voltamos de bateria recarregada, nos embebedamos com vinho orgânico, tomamos sopa de ervilhas numa tenda na montanha sob vento frio de 10 graus Celsius e ficamos com muita inveja dos casais apaixonados que lá estavam hospedados fazendo sexo barulhento durante a noite, o dia e a madrugada.
Decidimos que se encontrarmos, para cada um de nós, um ogro, que seja, que nos leve pra morar num lugar parecido como o que estávamos, seremos felizes. Começou a caça, ogros de BH e região, tremam, estamos a caminho. Outra resolução de final de semana no campo: ganhar mais dinheiro e viajar mais. Ainda não sabemos como, mas está decidido que será assim, do contrario seremos um pouco menos felizes do que o necessário.
Domingo se foi. Ainda tinha tanto para fazer hoje, mas o dia envelheceu. Me resta estudar mais um pouco e esperar a hora de True Blood. I wanna do bad things with you.

Poesia pra terminar o dia e começar a semana de trabalho novo e mudanças gostosas!

Manuel de Barros

Depois de ter entrado para rã, para árvore, para pedra
– meu avô começou a dar germínios
Queria ter filhos com uma árvore.
Sonhava de pegar um casal de lobisomem para ir
vender na cidade.
Meu avô ampliava a solidão.
No fim da tarde, nossa mãe aparecia nos fundos do
quintal : Meus filhos, o dia já envelheceu, entrem pra
dentro.
Um lagarto atravessou meu olho e entrou para o mato.
Se diz que o lagarto entrou nas folhas, que folhou.
Aí a nossa mãe deu entidade pessoal ao dia.
Ela deu ser ao dia,
e Ele envelheceu como um homem envelhece.
Talvez fosse a maneira
Que a mãe encontrou para aumentar
as pessoas daquele lugar
que era lacuna de gente.

20120701-214819.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s