Rótulos

Em um mundo onde os rótulos são percebidos como bons quando se trata de roupas, poítica, mas considerado inadequado para as pessoas, eu digo que não é bem assim. Rotular de acordo com uma característica predominante da pessoa é algo natural e em minha opinião não deve ser uma ferramenta para preconceito e segregação, mas uma forma interna de organizarmos o nosso universo particular.

Algumas pessoas na minha vida, eu rotulo de bom grado: o bom, o carinhoso, o hilário, o deprimido, o cerre-seus-dentes-pois-lá-vem-ele, a esconda-o-Bis-que-ela-chegou, o inteligente. Esta é apenas uma pequena parte de quem elas são, mas com base em sua característica de personalidade mais marcante: o recurso que percebo que o indivíduo mais usa para interagir ou fugir da maioria dos que o cercam eu levo em conta e o uso para pregar  uma etiqueta sobre eles, é assim que meus processos cerebrais identificam as pessoas. É como um sistema de arquivamento humano. Certo ou errado, eu acho que todos nós fazemos isso. “Não vou chamar fulano para o sítio porque ele é fresco”, “Vou promover um encontro entre ciclana e beltrano pois os dois são tão desorganizados, vão se dar super bem”.

Quando se trata de namoro, que rótulos que você acredita que as pessoas colocam sobre você? O fofo? Aquele que sempre se atrasa? O falador? O bêbado? O tarado que se masturba debaixo da mesa? O julgador? O “posso cancelar quantas vezes quiser porque ela estará sempre disponível”? Eu já pensei em alguns que imagino que carrego pregados em minha nuca e muito provavelmente nunca terei acesso a eles. Outro sjá ouvi e com a mioria deles concordo: o orgulhoso, o que não sabe perdoar, o que não quer crescer, o carinhoso, o impaciente, o auto-didata. Melhor parar por aqui para não queimar meu filme. Mas é um exercício iteressante, não apenas por curiosidade, pois muitas vezes vemos o mundo de nossa janela, como diz um amigo meu, e nos esquecemos que os outros estão lá fora e podem tem um vista panorâmica dos processos pelos quais passamos. Gosto de saber o que pensam de mim e isso pode muitas vezes mudar minha conduta e forma de ver as coisas. Mas mais para tentar me entender dentro do universo que me rodeia.

É isso. Quarta vez que fico bêbado esse final de semana: ante-ontem e ontem com alcool, hoje a tarde de fome e agora de sono!

Tenhamos todos uma semana radiante!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s