It’s what you did not said that sets me free & André

Eu e meu irmão em 2006!

Hoje é aniversário de meu irmão mais novo, André, que também é meu afilhado de consagração e atualmente meu irmão mais próximo com quem eu mais converso e partilho minhas coisas, por bem ou por mal. São 22 anos, parece que foi ontem que eu estava em casa assistindo TV com meus outros dois irmãos e minhas tias, Eliane, Ana e Adriana, quando ouvimos o carro do meu pai chegar, da maternidade, trazendo minha mãe e meu novo irmão. Eu que escolhi eu nome, ouvi uma amiga da minha mãe comentando que André era um belo nome com uma vizinha enquanto eu brincava na rua, adorei o nome e pedi, implorei e fiz birra para que moinha mãe o escolhesse. Deu certo.

Eu tinha de ajudar minha mãe a cuidar do André quando ele era pequeno. E como ele chorava, meu deus. E minha mãe não podia deixa-lo chorando no berço, ele tinha de ficar chorando no meu colo na altura dos meus ouvidos. Acho que perdi um pouco da minha audição nessa função de baby-sitter, posso pedir auxílio doença? A rotina era minha mãe lavando roupas, André no meu colo chorando; minha mãe passando roupa e eu do lado com o André no colo, chorando; minha mãe recebendo visitas e eu com o André, sacudindo-o no meu colo, chorando. Se eu tivesse lido A Metafísica dos Tubos naquela época eu teria imaginado que a história se tratava mesmo do André, ele era um bebê legume, quietinho, brincalhão, mas depois dos cinco meses virou um monstro urrador. Naquela época eu diria que minha mãe tinha três filhos da raça humana e um legume.

Achei uma gracinha o André, com seus quase 1,87m e a Mariana, minha prima do interior que está estudando na PUC aqui em BH, brincando de fazer cócegas um no outro semana passada no sofá da sala. Pareciam duas crianças, minha vontade foi de pular no meio e brincar com ele. Foi um momento de leveza quase insustentável. André é um adolescente irritante como todos os adolescentes, mas é uma pessoa de coração enorme, não mede esforços para ajudar qualquer um que precise de ajuda, chega a ser bobo em alguns momentos e gente de má índole abusa do pobre coitado. Gosto muito dele e torço muito para que ele tenha sucesso em tudo o que se envolver.

Descobri hoje a coisa que eu mais odeio no mundo: a rã no ar! O fisioterapeuta que inventou aquela posição devia ser um ex-nazista tentando se readaptar no mundo ocidental pós-Holocausto. Eu suo de dor, literalmente. A sala é climatizada, fresquinha, bem iluminada, mas eu suo de pingar durante a realização da posição. Odeio muito. Mas sei que está ajudando demais na minha postura. Minhas crises de dor são menos recentes e eu noto que minha postura está melhor, até minha auto-estima melhorou com essa tortura.

Izabelle chegou para cumprimentar meu irmão, vou lá bajulá-la um pouco. Está tão fofa, muito carinhosa, mas muito séria. Acho que é o bebê que menos sorri e ainda assim é fofíssima.

Estava tomando banho e ouvi essa música, que sempre adorei, desde que eu era um aborrecente. Tem tudo a ver com o momento pelo qual estou passando e com o que estou aprendendo com maior dificuldade: deixar as coisas/pessoas partirem.

Letting Go – Dawson’s Creek Oficial Soundtrack

Sozzi

Don’t call me
Don’t write
Don’t show up in the middle of the night
You know that
We needed
Some time and space to breathe

I still recall the words you said to me
It’s what you did not say that sets me free
Now how can I find peace of mind when you keep coming back again?
It’s okay for you to play this game of seesaw with my head

Now it hurts too much
And it hits too hard
And I won’t play this part

So now I say the things I want to say
Sometimes it’s better letting go this way
I’ll always know
Down in my soul
We really had so far to go
I’ve given all I had to give
And now it’s time for me to live
And I won’t look back
And I won’t regret
Though hurts like hell
Someday I will forget

To say that you’ve been thinkin
Cause I know it’s just the drinkin

It’s funny how we seem to end up here
I never thought I’d see this soul disappear

And this is letting go
This is letting go
This is letting go
This is letting go

To say that you’ve been thinking
Cause I know it’s just the drinking

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s