Izzy

Izabelle está crescendo depressa, já tem dez meses de idade e a cada dia que passa aprende a fazer coisas simples mas que nos deixam todos babando. Ela chegou de forma inesperada, meu irmão e minha cunhada estavam namorando há anos, há alguns meses haviam ficado noivos e de repente, durante uma viagem a Goiás, minha sobrinha foi concebida.  Eu fui um dos primeiros a saber da notícia, estávamos eu e minha cunhada fazendo esteira na academia quando ela me disse que tinha feito o exame de gravidez e o resultado fora positivo. Quase caí da esteira, fiquei muito feliz e ao mesmo tempo muito preocupado com a maneira como os outros lidariam com a notícia. As famílias aceitaram numa boa, os dois resolveram adiantar o casamento e estão sendo felizes atualmente em sua nova morada aqui perto de casa.

Quando ela nasceu eu estava em Veneza, me lembro de ter recebido um SMS do meu irmão enquanto eu passeava próximo a Praça de São Marcos, liguei imediatamente para o Brasil e tive a bela notícia de que tinha corrido tudo bem no parto. Meu irmão estava feliz como um pinto no lixo, minha mãe verborreica. Fui convidado para ser padrinho de Batismo junto com Rita, a avó materna. Fiquei muito feliz, apesar de eu não ser cristão nem tão pouco religioso admiro muito o gesto do casal ao me convidar e quero participar de forma ativa na criação da Izzy, que hoje é a pessoinha mais importante da minha vida. Não acho que a religião seja importante, mas o laço que se criou pelo ritual do batismo é forte e significa muito  para eles, então é importante também para mim, mesmo que de uma maneira diferente.

Ela é uma criança muito carinhosa, muito apegada a mim, meu pai e meus irmãos. Não que ela não goste das outras pessoas, mas ela chora quando eu ou meus irmãos nos despedimos dela, o mesmo ocorre quando meu pai a deixa no colo de outra pessoa. Ela é uma criança pequena, magrinha, de poucos sorrisos mas muito inteligente e curiosa. Passa a maior parte do tempo séria e quando sorri mostra uma linda covinha no rosto, acho que na bochecha esquerda, um sorriso largo e contagiante. Quase não chora, já balbucia algumas coisas, coloca suas bonecas para dormir e chama os cachorros para perto dela.

O aniversário de um ano está chegando, vai ter uma festa bem legal numa espécie de chácara aqui perto, em abril. Eu e minha cunhada vamos preparar um vídeo para os convidados com fotos e pequenas filmagens que fizemos da Izzy ao longo dessa dúzia de meses que ela frequenta a Terra. Ainda não pensei no meu presente, quero dar a ela algo especial, de preferencia educativo e que não faça barulho irritante. Estamos todos empolgados com o aniversário, apesar de que para ela vai ser apenas um momento num lugar estranho cheio de gente e musica alta. A festa definitivamente é para nós.

Quando Isabelle tiver 20 anos eu terei quase cinquenta! Imagine tal cena, em 2030, num futuro ou Jetsoniano ou Neandertal, eu grisalho e ela na faculdade. Que bizarro. Será que eu ainda serei bobão como sou hoje? Será que ela vai ter paciência comigo? Quero aproveitar muito os dias ao lado dessa pequena, ela é muito especial para mim e fico com maior medo dela crescer e me deixar de lado. Ai ai, minha insegurança. Acho que ela tem grandes chances de ser o mais próximo de um filho que eu terei, ela e meus potenciais futuros sobrinhos. Mas ela é a primeira, e filha de meu irmão mais próximo, será sempre a xodó do titio/padrinho.

Estou muito bem, obrigado.  Meu estado civil ainda não mudou, estou vendo uma pessoa, por mim a definição do meu estado civil seria outra, mas a outra parte insiste em dizer que estamos apenas ficando.  Respeito e estou satisfeito com o que está acontecendo conosco. Parei de correr por uns dias, uma de minhas parceiras voltou a estudar a noite e a outra estava se recuperando de uma extração dentária. Espero que essa semana voltemos a correr, estou sentindo falta, é melhor do que antidepressivo. Pilates e RPG ainda estão na minha agenda, assim como musculação. Ainda estou fazendo terapia. A vida continua.

Carnaval? Vou para São Tomé das Letras, interior de Minas. Acho que será divertido, estarei em excelente companhia. Devemos viajar no sábado e voltar na terça-feira. Estamos indo a procura de tranquilidade e beleza natural. Longe de qualquer trio elétrico ou bloco carnavalesco. A cidade parece linda, pequena, cheia de história e lugares místicos.

Meus planos para o resto do ano mudaram, ainda não sei o quanto, mas sei que será um ano excelente de toda forma. Não quero deixar de ir a Machu Pichu nem aos EUA esse ano, o resto será festa e muito trabalho.

Tenham todos uma ótima semana!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s