Diário de Fábio Souza ou Eu e a Pediatra – Revolutions

Terça-feira, 25 de janeiro de 2011

75,5kg

0 namorado (não por opção),

2200 calorias, 769 consumidas pela corrida de 10km

4 pulgas

45 minutos de musculação

3 crises de ansiedade e choro

44 horas sem falar com meu ex

00:30 Tive a pior ideia na noite passada: Apolo estava se coçando muito, fui olhar e achei uma pulga em seu focinho. Resolvi passar medicação nele e na sua irmã, Vida. Duas horas depois de nos retirarmos para dormir, no meu quarto, as pulgas saíram de seus corpos caninos envenenados e vieram atrás do meu coberto apenas por Victoria’s Secret de Pera! Perdi o sono, não lido bem com a ideia de pequenos seres se alimentando de mim enquanto ainda estou vivo. Pensei em bater do veneno em mim, mas fiquei com medo e ele é muito gelado.

05:45 Dormi muito pouco e acordei cansado. Pior que hoje eu revejo a minha pediatra terapeuta e se eu estiver com cara triste ou destruída ela vai pegar no meu pé. Além dela também tenho minha terapeuta psicóloga também, e não tenho vontade nem de abrir a boca pra escovar os dentes. Mas com esse bafo nem eu aguento.

07:00 Pela primeira vez em meses estou dentro do meu consultório às 07:00, meu horário oficial. Geralmente chego por volta de 07:30, minha gerente pega no meu pé mas eu sou muito relapso com horário no trabalho. Estranho porque ainda não tenho nenhum paciente, mas é assim mesmo, começam a pipocar depois das 08:00.

07:15 Susana, a pediatra, entra na minha sala e disse que não conseguiu esperar a hora do café para me perguntar como foi meu final de semana. Sua cara tá um pouco melhor, ela comentou. Bem, comecei pelo começo, que o plano dela não havia sido colocado em prática e que eu tinha passado o final de semana inteirinho deitado e me alimentando apenas de líquidos e biscoitos Kelly. Mas você ainda ficou sofrendo, – ela me recrimina. Explico que eu tentei, falei o que sentia e expus minhas ideias, mas que a recepção não havia sido boa. Fábio, você não me deu nada ainda para eu poder acreditar nessa relação, eu torço por você e para que vocês voltem, mas eu preciso acreditar na relação e pelo que você fala eu não vejo nada de bom nesse relacionamento, sai fora e pronto – ela concluiu saindo da minha sala para procurar uma enfermeira.

Como ela pode sair e me deixar com essa batata quente! Ai meu deus, os pacientes começaram a chegar e eu estava tendo uma brainstorm. Quis ir atrás dela e pedir mais dicas, mas fui impedido pela enfermeira da minha equipe com uma pilha de fichas de pacientes.

09:30 Já se foram quase dez pacientes e eu estou tão ansioso que até com o meu interno discuti minha vida amorosa. Estou me sentindo um imbecil e o que a pediatra falou me deixou muito incomodado. Apesar de eu estar fazendo de tudo para desacreditar a relação é duro ouvir isso de outra pessoa.  Uma paciente me deu pães de queixo fresquinhos, vou parar e tomar um café, e procurar pela pediatra.

09:55 Não achei a pediatra, tomei café sozinho, mas acho que foi bom, ela solta uma frases de efeito em mim que me deixam atordoado, mas tem me ajudado a encarar as coisas. Meus braços e pernas estão todos irritados de picadas de pulgas, vou procurar uma amostra grátis de anti-histamínico e me automedicar.

11:28 Liberei uma paciente que veio com queixa de estar menstruando pelo nariz, ela queixo exatamente isso com essas palavras. Disse que a menstruação não veio por baixo, tinha que ter chegado ontem, mas ao invés disso veio agora de manhã, pelo nariz. Ok, fui antiético ao relatar isso, mas duvido que ela vá ler meu blog, e eu não disse o nome dela. Que falta de paciência, eu com tanto problema e esse povo me incomodando com essas idiotices. E o pior é que a mãe dela esta preocupadíssima da menstruação acumular no cérebro. Volta pro mar, oferenda!

13:10 Pedi um prato do dia, me trouxeram um prato de pedreiro, uma montanha de arroz com um pouco de frango caindo dos lados e um projeto de salada enfiado num dos cantos. Vou brincar com o arroz e pedir sobremesa, não estou com apetite mesmo.

14:00 Estou esperando minha terapeuta, não sei o que falar com ela hoje, não estou afim de falar nada com ela, hoje não acordei bem pra ser analisado. Sei o que ela vai me falar, tem hora que queria que ela brigasse comigo ao invés de fazer aquelas caras de paisagem.

16:50 Estou indo pra casa, tive um dia muito chato. Minhas terapeutas, a oficial, que eu pago e tudo, e a extraoficial, a que não cobra pelos serviços e costuma ser mais diretas, falaram bastante na minha cabeça, não sei o que pensar. Minha vontade é de tomar um milk-shake de citalopram ou uma caipirinha de rivotril deixar por isso mesmo. Estou muito triste, meu ex não deu mesmo sinal de vida, era o que eu esperava mesmo, e de certa forma queria, mas me sinto péssimo, com uma saudade enorme.

19:51 Estou há vinte minutos no estacionamento do Iate Clube esperando minha amiga para correr. Tive duas crises de ansiedade aqui sozinho e quase liguei pro meu ex. Ainda bem que consegui me controlar, ele não quer nada comigo e eu só ia me desgastar. O dia está bem quente, estou doido pra pegar o carro e voltar pra casa, mas já que estou aqui vou correr. Fui pra academia antes de vir correr, tinha uma bicha super-errada me encarando, me senti tão mal. Queria poder voltar a usar aquela minha aliança enorme. Ontem a noite uma meninas passaram por mim e minhas amigas enquanto corríamos e me chamaram de gostoso. Estranho, eu devia ter me sentido bem, mas me senti zombado.

21:15 Quase morri hoje, mas bati meu recorde de velocidade em corrida de 10 quilômetros. Eba. Encontrei a Bárbara e corremos uma parte do percurso juntos. Foi bom, estava me sentindo bem sozinho. Estou no carro recuperando o fôlego pra ir pra casa.

22:11 To vendo The Walking Dead, episódio repetido na Fox, mas quando vi pela primeira vez estava tão obnubilado que nem lembro de nada. Os cachorros já se alimentaram, passei escova neles pra garantir que essa noite as pulgas não virão se alimentar de mim,

Acabei de ver um vídeo no YouTube do elenco de Glee cantando uma versão de Just the way you are, tão linda, senti que estavam cantando pra mim. Senti que estavam fazendo uma massagenzinha no meu ego. Tolo.

Estou pronto pra dormir, remedinhos tomados, Queria tanto que meu telefone tocasse e fosse ele me pedindo pra conversar sobre nossa situação. Acho que ele não vai mesmo me ligar tão cedo, acho que ele entendeu que ficarmos conversando sobre trivialidades e nosso dia-a-dia sem haver chance de reconciliação estava me fazendo muito mal. Sinto me mais forte, um pouco mais confiante, menos desumano, mais capaz de sobreviver. Mas ruindo por dentro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s